Governador recebe secretária para debater sobre programas voltados para a agricultura familiar

O governador Wellington Dias reuniu-se, nesta quinta-feira (21), com a secretária da Agricultura Familiar, Patrícia Vasconcelos, para tratar de programas para a agricultura familiar. Eles conversaram sobre a implantação do PAA Leite e a continuidade do Viva o Semiárido +.
créditos: pi.gov.br

 

O governador Wellington Dias reuniu-se, nesta quinta-feira (21), com a secretária da Agricultura Familiar, Patrícia Vasconcelos, para tratar de programas para a agricultura familiar. Eles conversaram sobre a implantação do PAA Leite e a continuidade do Viva o Semiárido +.

O PAA Leite é um programa de aquisição de alimentos que beneficiará famílias com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) dos territórios Entre Rios e Cocais. “O leite é adquirido com os produtores que irão vender para o programa através de uma parceria com os laticínios do Piauí. Estes, por sua vez, vão distribuir para as famílias em situação de vulnerabilidade econômica, por meio dos CRAS, os Centros de Referência, aos municípios. O programa beneficia o produtor de leite, os laticínios e as famílias carentes. A previsão é que possamos operacionalizá-lo no estado em março”, explicou Patrícia Vasconcelos.

A gestora acrescenta que o Viva o Semiárido + tem como objetivo reduzir a pobreza da população rural que vive na região do semiárido piauiense. “Estamos no processo de elaboração da proposta de continuidade do programa, que terá encerramento em 2021. Há anos, o programa auxilia os municípios no combate à pobreza extrema e queremos que ele tenha continuidade, com a ampliação da quantidade de famílias beneficiadas e também dos territórios de desenvolvimento contemplados”, disse Patrícia Vasconcelos.

Segundo o governador, cerca de R$200 milhões estão destinados ao PRO Social, uma das vertentes do PRO Piauí. “Vamos trabalhar na área da agricultura familiar com o atendimento emergencial e com programas como esses que fornecem alimentos e dão melhores condições de vida para famílias de baixa renda. Isso assegura uma rede de proteção social e qualidade de vida, que vão de soluções para energia elétrica da região, melhoria habitacional, estradas, kit irrigação, equipamentos e financiamentos”, afirmou Wellington Dias.

 


 


COLUNISTA
Eudes Martins
COMPARTILHE O LINK DA MATÉRIA