Após 20 anos, piauiense Cláudio Roberto receberá medalha de prata dos jogos de Sydney

A entrega irá ocorrer no dia 13 de dezembro deste ano no Troféu Brasil Caixa de Atletismo, em São Paulo.
créditos: cidadeverde.com

 

A sonhada medalha de prata dos Jogos Olímpicos de Sydney 2000 finalmente chegará às mãos do piauiense Cláudio Roberto Sousa, após 20 anos de espera. A entrega irá ocorrer no dia 13 de dezembro deste ano no Troféu Brasil Caixa de Atletismo, em São Paulo.

Cláudio Roberto integrou a equipe brasileira que disputou o revezamento 4x100 e conquistou o segundo lugar do campeonato. Na época, Cláudio era o primeiro reserva. A equipe era composta por quatro titulares e dois reservas. Ele correu nas eliminatórias.

“Ganhamos a prova. Fomos medalha de prata e os titulares subiram ao pódio. Na época, os reservas não subiam ao pódio, mas quem corria também ganhava a medalha. A medalha era entregue a algum dirigente (da equipe), mas nada aconteceu. A equipe norte-americana campeã passou pela mesma situação e recebeu as medalhas, mas a minha não entregaram”, conta Cláudio Roberto.

Cláudio relata que durante anos buscou pela medalha e acredita que a não entrega ocorreu por uma falha da comissão organizadora do campeonato. Após diversas tentativas sem sucesso, ele recebeu contato do Comitê Brasileiro Olímpico (COB) para buscar a correção do erro junto ao Comitê Olímpico Internacional (COI) .

A medalha a ser entregue ao Cláudio será uma original que estava em exposição no museu do Comitê Olímpico Internacional (COI) em Lausanne, na Suíça. 

“Esse ano finalmente o COB entrou em contato com o COI, que reconheceu o erro do comitê organizador e iam mandar fazer uma medalha para mim, mas, devido a pandemia, fizeram algo melhor: pegaram a medalha do museu do COI e vão mandar pra mim. A original, não uma réplica. Essa medalha já está há alguns meses no Brasil, mas estavam esperando o melhor momento para a entrega, que será no Troféu Brasil Caixa de Atletismo, que é o nosso campeonato nacional”.

Aos 47 anos, Cláudio Roberto continua no atletismo, agora como treinador. Ele é membro do programa Heróis do Atletismo da Confederação Brasileira do Atletismo e Caixa Econômica, que reúne atletas e campeões mundiais que encerram a carreira. Por meio do projeto, ele viaja e ministra palestras, consultorias e participa de outras atividades. Cláudio também é voluntário na Fundação Nossa Senhora da Paz. 

“Estou feliz e animado. Quero curtir essa medalha, tirar fotos, levar para mostrar aos meus alunos e separar um lugar especial para guardar ela”.

A Confederação Brasileira de Atletismo ressalta que “Cláudio Roberto Sousa receberá a medalha das mãos do presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Paulo Wanderley Teixeira, e participarão da homenagem os titulares da equipe de 2000 Vicente Lenilson, Edson Luciano Ribeiro, André Domingos e Claudinei Quirino”.

Em 2016,a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) fazia sua assembleia geral quando o ex-velocista piauiense foi surpreendido por uma homenagem comandada pelo também medalhista André Domingos, que usou sua medalha para fazer uma réplica para o amigo. 

Cláudio também foi finalista nos Jogos Olímpicos de Atenas em 2004 e tem medalhas de prata no Mundial de Atletismo, em Paris, e o ouro nos Jogos Pan-americanos de Santo Domingo, na República Dominicana, ganhas em 2003.

 

 


 


COLUNISTA
Eudes Martins
COMPARTILHE O LINK DA MATÉRIA