Pandemia dificultou acesso de 599 mil piauienses ao mercado de trabalho, diz IBGE

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios revelou que a pandemia de Covid-19 dificultou o acesso de 599 mil pessoas ao mercado de trabalho no Piauí.
créditos: cidadeverde.com

 

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, nesta sexta-feira (26), os primeiros resultados da PNAD Covid-19, que mostra o impacto do coronavírus na vida dos brasileiros. A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios revelou que a pandemia de Covid-19 dificultou o acesso de 599 mil pessoas ao mercado de trabalho no Piauí.

De acordo com a pesquisa, somente no mês de maio, 505 mil piauienses não conseguiram buscar emprego no Piauí por causa da pandemia ou da falta de oportunidade de trabalho nos locais em que moravam.

“Nesse mesmo período cerca de 94 mil pessoas estavam desempregadas e buscaram uma ocupação. Nessa conjuntura o estado alcançou a marca de 599 mil pessoas que queriam um emprego, mas enfrentaram dificuldades para se inserir no mercado de trabalho, seja por falta de vagas ou receio de contrair o novo coronavírus”, revela a pesquisa.

151 mil sem remuneração

No mês de maio, 301 mil pessoas ocupadas estavam afastadas do trabalho no Piauí, sendo o distanciamento social o principal motivo para 89% dos afastamentos, atingindo 268 mil piauienses.

De acordo com a PNAD Covid-19, entre as pessoas que continuaram ocupadas, mas que foram afastadas do trabalho, cerca de 50,16% delas deixou de receber remuneração, o que atingiu cerca de 151 mil pessoas.

No mês maio entre as pessoas ocupadas e que não estavam afastadas do trabalho, cerca de 80 mil trabalhavam remotamente, o que representava aproximadamente 11,7% do total de pessoas com ocupação.

Renda média cai 15% em maio

A PNAD Covid revela que a redução no rendimento efetivo atingiu cerca de 352 mil pessoas ocupadas no Piauí, ou 36,7% do total.

Em maio a renda média real efetivamente recebida pelas pessoas ocupadas no Estado foi de R$ 1.416,00, aproximadamente 15% inferior ao que era recebido normalmente antes da pandemia (cerca de R$ 1.667,00).

Mais da metade dos domicílios receberam auxílio

De acordo com a pesquisa, cerca de 56% dos domicílios piauienses receberam auxílio emergencial em razão da pandemia. Este foi o quinto maior percentual dentre os estados brasileiros, ficando atrás apenas do Amapá, Maranhão, Pará e Alagoas.

O valor médio do rendimento do auxílio emergencial por domicílio no Piauí foi de R$ 955,00.

Pesquisa

No Piauí a coleta de dados para a PNAD Covid está sendo realizada por 62 agentes de coleta, em 4.274 domicílios de 117 municípios do estado através de telefonemas.

 

 

 

 


COLUNISTA
Eudes Martins
COMPARTILHE O LINK DA MATÉRIA