Trabalhadores da Saúde se reúne e preparam mobilização unificada

A categoria quer o cumprimento da tabela da Lei dos Profissionais de Saúde (Lei 6201/2012), que estabelece o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos, promoções e progressões dos profissionais de Saúde do Piauí, que abrange 12 categorias, exceto médicos.
créditos: cidadeverde.com

 

O Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde do Piauí (SINDESPI) se reuniu com diversas categorias para alinhar pontos em comum e mobilizar para a luta pelo reajuste salarial. A categoria quer o cumprimento da tabela da Lei dos Profissionais de Saúde (Lei 6201/2012), que estabelece o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos, promoções e progressões dos profissionais de Saúde do Piauí, que abrange 12 categorias, exceto médicos.

A presidenta do SINDESPI, Geane Sousa ,ressalta que a reunião fortalece a mobilização para a Assembleia Geral que acontece dia 3 de março, no Sindicato. São 16 sindicatos que representam as várias áreas da saúde que estão se mobilizando.

“Nosso objetivo é reunir todas as categorias em prol de um único objetivo que é conseguir os reajustes e a valorização profissional. Esses servidores ficaram invisíveis para o Governo, que de 2012 para cá não têm reajustes, nem promoções, nem progressões. Todas as entidades que compõem esse grupo começam a construir uma mobilização conjunta para cobrar uma posição clara e objetiva do governo e os reajustes para todos os servidores. Na Assembleia Geral (03/03) vamos decidir junto com todas as categorias o que faremos, se paralisação ou greve”, afirmou Geane.

A Diretora do SINDESPI, Edna Martins, destacou a importância da luta unificada.

“A reunião teve qualidade e isso conta muito. Agora vai depender do compromisso e engajamento para fortalecer a Assembleia Geral (03/03), quando serão encaminhadas as ações políticas para chegarmos à conquista do reajuste salarial da tabela, promoções e progressões. A luta de classe tem que ser unificada por objetivos comuns a todos”, afirmou Edna.

Erick Riccele, presidente do Senatepi, também ressaltou a luta em conjunto. “Quando se consegue mobilizar entidades com objetivos comuns, a força dessas entidades aumenta. Queremos fazer uma frente de mobilização de modo que os servidores sejam contemplados com os ganhos de acordo com o que a lei estabelece. A lei é de 2012 e estamos desde essa data sem reajuste. Só tem uma maneira de mudar esse quadro, lutar de forma articulada e buscando os objetivos em comum”, afirmou Erick.

Auriane Coutinho, presidenta do Sindicato dos Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais do Piauí avaliou a importância da reunião. “É extremamente necessário e positivo essa reunião em conjunto. Como várias categorias estão inclusas nessa mesma Lei, é de extrema necessidade que se reúnam. Vamos somar forças e nos unir com as demais categoriais pelo cumprimento da lei e do plano”, pontuou Auriane.

 

 

 


COLUNISTA
Eudes Martins
COMPARTILHE O LINK DA MATÉRIA